Quer um barbear perfeito? Sim, é possível

As queixas mais comuns entre os homens com relação ao barbear referem-se a pelos encravados e irritação na pele. Para evitar ao máximo aquelas indesejáveis bolinhas ou placas vermelhas na pele pós-barba, a recomendação é utilizar sempre água morna antes de passar a lâmina (para abrir os poros) e lançar mão de cremes ou géis à base de substâncias calmantes (como aloe vera), indicados para cada tipo de pele.

Outra boa opção é fazer a barba com sabonetes líquidos específicos à base de pilodato de zinco. São menos agressivos, têm ação antifúngica e protegem a pele de infecções. Assim como os cremes de barbear, o sabonete também deve ser aplicado em movimentos circulares, de cima pra baixo.

Após o barbear, deve-se lavar o rosto com água fria (para fechar os poros) e aplicar um gel cicatrizante e refrescante sem álcool, o que pode irritar ou ressecar ainda mais a pele. E atenção: apesar da praticidade do barbeador elétrico, ele costuma causar mais irritação na pele do que as lâminas.

As peles acnéicas exigem cuidados redobrados. Ao passar a lâmina, deve-se ter muita atenção para não machucar pontos com acne, o que contaminaria a pele. O ideal nesses casos também é usar após o barbear um gel composto por antibióticos específicos como a eritromicina ou a clindamicina, desde que prescritos por um médico.

Os homens que fazem a barba diariamente costumam sofrer de foliculite, inflamação do folículo pilosebáceo, uma porta aberta para a contaminação por fungos e bactérias. Para estes casos, o método mais moderno e aconselhável é o Lightsheer, uma técnica a laser de efeito prolongado (não definitivo), que destrói até 80% dos pêlos.

Ele atua diretamente na raiz do pelo, enfraquecendo-a e reduzindo, com o tempo, o crescimento de novos pelos na região. Trata-se de um método indicado para todos os tipos de pele, inclusive as negras (que sofrem mais de foliculite, uma característica da própria raça) e bronzeadas.

Recomenda-se que sejam feitas de três a seis sessões, com intervalo de um mês entre cada uma. Após este período, o ideal é fazer uma manutenção anual.

Voltar