Melasma: como prevenir e tratar?

O melasma, aquelas manchas acastanhadas na face, é uma doença crônica, de fundo genético-hormonal, com fases de melhora e piora, e que atinge cerca de 70% das gestantes.

Mas o que é uma doença de origem genético-hormonal? Significa que há uma pré-disposição do paciente a desenvolvê-la e aí qualquer alteração de fundo hormonal – seja pelo uso de pílula, gravidez ou devido a terapias de reposição – faz as temidas e escuras manchas aparecerem e comprometerem o visual, influenciando a autoestima do paciente. E com a exposição solar, o problema só tende a piorar.

Importante lembrar que a doença não tem cura, mas pode perfeitamente ser controlada. Se o paciente fizer o tratamento adequado, as manchas clareiam bastante ou até mesmo somem. Mas se depois ele voltar a toma sol sem os devidos cuidados e proteção, elas retornam.

Então, o melhor remédio é sempre a prevenção, através do uso diário de filtros ou bloqueadores solares, mesmo que a pessoa não vá se expor diretamente ao sol. Na praia ou piscina, cuidado redobrado! Deve-se usar também boné ou chapéu, principalmente durante os nove meses de gravidez, quando não podemos lançar mão de cremes à base de ácidos.

E como tratar o melasma? O tratamento envolve desde o uso de substâncias clareadoras em casa até a realização de peelings em consultório. Existem despigmentantes, como cremes à base de hidroquinona e de ácidos como o glicólico e o retinóico, que podem ser associados aos peelings, produzindo excelentes resultados no clareamento das manchas e promovendo ainda uma melhora geral na textura e qualidade da pele.

Já o uso do laser deve ser feito com cautela e não são todos os tipos de pele que podem se submeter a ele. A chegada do laser Thulium 1927 tem nos deixado muito otimistas. Ele trata de forma homogênea a pigmentação da pele e vem nos revelando resultados surpreendentes e muito positivos!

Fundamental frisar que a partir do momento em que se inicia o tratamento, os cuidados com a exposição solar devem ser ainda maiores, pois a pele fica mais sensível e as manchas podem piorar com o sol. Portanto, o sucesso do tratamento depende muito também da lição de casa bem feita: evitar o sol!

Voltar